Tolerância

12-apostolos

Jesus moldou todos os seus discípulos. Ensinou-os a viver na luz.

Filipe se dirige ao Jesus:

-Mestre, era nosso intento saber com mais propriedade, pela extensão da linguagem espiritual, o que significa Tolerância, pois às vezes me confundo, por desconhecer seus limites.

Jesus começa a falar…

-Filipe, a Tolerância é um estado de alma que todos nós deveremos conquistar. Ela, por si, tem múltiplos valores, mas denuncia algum perigo. É como uma massa forte no alimento da vida que, sem outros ingredientes auxiliares, exagera a fermentação; contudo, não podemos viver sem a força da Tolerância, que nos faz acalmar alguns impulsos inferiores. É proveitoso que, junto a ela, coloquemos a razão em evidência, para que ela não passe dos limites que lhe compete atingir. A enfermidade moral esta sujeita às mesmas leis que as doenças do corpo. Um terapeuta, para ministrar remédios aos enfermos, necessita conhecer as dosagens correspondentes aos desequilíbrios orgânicos; assim é o orientador. A impaciência, nesses casos, pode ser fatal como o veneno disciplinado é fonte de vida. A Tolerância, Filipe, do modo como pensas, forma uma interrupção na mente que desconhece a disciplina, esquecendo a justiça. Ela não pode passar das fronteiras delimitadas pelo bom senso.

Quando toleras um desequilíbrio, aprovas a desarmonia. E assim passarás a alimentar uma força contrária, que persegue a tua própria paz, estabelecendo um vínculo teu com o fato e vice-versa.

Tolerar, sem conhecimento de causa é estimular efeitos por vezes perniciosos, motivando o ambiente de convivência. Entretanto, é preciso notar que desaprovar um ato alheio, ou mesmo nosso não implica em usar a violência, nem tampouco o escândalo. Pelas tuas próprias feições, ao conversar com alguém, é fácil de notar, no silêncio do coração, que não apoias tais ou quais atitudes; e pela alegria e interesse que manifestas pelos ideais superiores do companheiro tu escreverás, sem uso do verbo e da letra, tua aprovação pelo bem da coletividade, principalmente quando esse ideal se apoia nos alicerces da dignidade que as leis de Deus nos oferece.

Tolerância… É palavra mais ou menos solta, que carece de solicitude do coração e da inteligência enriquecidos na experiência do tempo e nas bênçãos do Pai Celestial.

– Moderação não é tão difícil como todos podem pensar; o mais engenhoso é saber tolerar.

-Não esqueçais nunca da condescendência. Desde quando abris os olhos ao acordar até fechá-los para dormir, que ela seja o resguardo das vossas vidas e da vida dos que anseiam pela felicidade. Todavia, é justo que não vos esqueçais da educação, tomando-a consciente dos caminhos que percorrem o amor mais puro, aquele que cede na hora que a caridade deseja, e que nega no momento em que o abuso pretende dominar a humildade. No instante em que duvidais até que ponto possa atingir a paciência, procurai os recursos da oração com respeito e fé, que a inspiração divina vos dará a resposta pelos processos da certeza, como o instinto selecionador do comer e do beber dos animais. O prêmio para todos nós virá com assistência dos anjos para todos os que se esforçam em direção à luz. Se quereis viver em paz com os outros e com a vossa própria consciência, procurai, se já não o fizestes, disciplinar vossa Tolerância pra convosco e para com os vossos semelhantes, desde que façais tudo isso com e por amor.

 

Extraído do livro Ave Luz – pelo espírito de Shaolin

 

 

 

 

Anúncios

Ave Luz

“E é bom que todos se conscientizem que  podemos alcançar a luz, mesmo no meio de auras provações.”

 

natureza-divina

Na escala em que estais no mundo de carne, nada  podeis fazer de bom sem o incentivo da dor, que é a mensageira que desperta as qualidades maiores do coração. A dor, porém, tem vida curta em comparação com a eternidade.

Fomos feitos para a felicidade e, depois de conquistá-la sob as bênçãos de Deus, nunca mais a perdemos.

Analisai, meditai, porque os caminhos que ora palmilhamos para chegar ao amor ainda são a razão que, no futuro, cederá lugar, pela maturidade, à intuição. A intuição guiará o homem de amanhã, pela força do verdadeiro amor.

Salve a Luz!

Extraído do prefácio do livro Ave Luz – pelo espírito de Shaolin

 

REGRAS DE SAÚDE

  1. Guarde o coração em paz, á frente de todas as situações e de todas as coisas. Todos os patrimônios da vida pertencem a Deus.
  2. Apóie-se no dever rigorosamente cumprido. Não há equilibrio físico sem harmonia espiritual.
  3. Cultive o hábito da oração. A prece é luz na defesa do corpo e da alma.
  4. Ocupe o seu tempo disponível com trabalho proveitoso, sem esquecer o descanso imprescíndível ao justo refazimento. A sugestão das trevas chega até nós pela hora vazia.
  5. Estude sempre. A renovação das ideias favorece a evolução do espírito.
  6. Evite a cólera. Enraivecer-se é animalizar-se, caindo na sombra de baixo nível.
  7. Fuja da maledicência. O lodo agitado atinge a que o revolve.
  8. Sempre que possível, respire a longos hautos e não olvide o banho diário, mesmo que ligeiro. O ar puro é precioso alimento, e o banho revigora as energias.
  9. Coma pouco. A criatura sensata come para viver, enquanto a imprudente vive para comer.
  10. Use a paciência e o perdão infatigavelmente. Todos nós temos sido rigorosamente tolerados pela Bondade Divina, milhões de vezes, e conservar o coração no vinagre da intolerância é provicar a própría queda na morte inútil.

André Luiz – F.C.X.

coraçao

REFORMA ÍNTIMA

20-decoracoes-pascoa-originais_02

O E.S.E. Cap XVIII 6a9

A casa apresentava problemas, colocando em risco os moradores,

Rachaduras importantes.

Desvios das paredes.

Trincas na laje.

Abalamento geral.

Chamado a opinar, o especialista recomendou providências urgentes.

Escoamento preventivo.

Uso de concreto.

Blocos de sustentação.

Colunas de apoio.

Amarração das estruturas.

Após a reforma, a casa tornou-se segura e resistente às intempéries, fazendo a alegria dos moradores e vizinhos.

Também somos construções eivadas de defeitos.

Rachaduras morais.

Desvios de conduta.

Sentimentos trincados.

Convivência instável.

Contudo, Jesus nos convida à reforma íntima e oferece os recursos do Evangelho, para que nossa estrutura espiritual fique alicerçada na rocha do bem e seja capaz de resistir às agressões do mal.

Espírito – Valérium 19-07-09 – Ituiutaba -M.G.

 

SE DESÂNIMO

image

Receberá da vida, o desafio constante da: aplicação daquilo que ensinas… Da aplicação da inteligência, para o sustento da própria existência… Da necessidade de perdoar, para poder viver com todos num elo de amor e paz…

Do silêncio, para poder avançar… Da amizade, para que vivas em plenitude de entendimento…

Aprimoraste, atendendo-lhe e abraçando os contra golpes.

Aprende a desvencilhar-te do mundo, deixando de pouco a pouco, os afetos mais caros, cultivando em seu coração a certeza da imortalidade, com a parcela da renúncia constante que te dignifique a existência.

A vida, aqui ou acolá, surgirá em ti, para que te glorifiques nela, trabalhando e servindo no engrandecimento da própria alma, junto da grande família humana, como representante de Deus.

08-02-1980- Paz, Amore Caridade.

 

 

 

 

COM VOCÊ MESMO

natureza divina

Meu amigo, você clama contra as dificuldades do mundo, mas será que você já pensou nas facilidades em suas mãos?

Observemos:

Você concorre, em tempo determinado, para exonerar-se da multa legal, com expressiva taxa de consumo de luz e força elétrica; todavia, a usina solar que lhe fornece claridade, calor e vida, nem é assinalada comumente pela sua memória…

Você salda, periodicamente, largas contas relativas ao gasto de água encanada; no entanto, nem se lembra da gratuidade da água das chuvas e das fontes a enriquecer lhe os dias…

Você estipendia na feira, com apreciáveis somas, toda gênero alimentício que lhe atenda ao paladar; contudo, o oxigênio – elemento mais importante a sustentar lhe o organismo – é utilizado em seu sangue sem pesar-lhe no orçamento com qualquer preocupação…

Você resgata com aloja novos débitos, cada vez que renova o guarda-roupa e, apesar disso, nunca inventariou os bens que deve ao corpo de carne a resguardar-lhe o Espírito…

Você remunera o profissional especializado pela adaptação de um só dente artificial: entretanto, nada despendeu para obter a dentadura natural completa…

Você compra a drágea medicamentosa para leve dor de cabeça; todavia, recebe de graça a faculdade de articular, instante a instante, os mais complicados pensamentos…

Você gasta quantias inestimáveis para assistir a esse ou aquele espetáculo esportivo ou à exibição de um filme; contudo, guarda sem sacrifício algum a possibilidade de contemplar o solo cheio de flores e o Céu faiscante de estrelas…

Você paga para ouvir simples melodia de um conjunto orquestral; no entanto; ouve diariamente a divina musica da natureza, sem consumir vintém.

Você desembolsa importâncias enormes para adquirir passagens e indenizar hospedarias, sempre que se desloca de casa; não obstante, passa-lhe despercebido o prêmio vultuoso que recebeu com om próprio ingresso na romagem terrestre…

Não desespere e nem se lastime…

Atendamos à realidade, compreendendo que a alegria e a esperança, expressando créditos infinitos de Deus, são os motivos básicos da vida a erguer-se, a cada momento, por sinfonia maravilhosa.

André Luiz

Espíritos Diversos – F.C.X.

EM ESSÊNCIA , SOMOS DE ORIGEM DIVINA

imagem

Cabe a nós praticar a paz e a harmonia, a individualidade e a firmeza de propósito, e desenvolver progressivamente o conhecimento de que, em essência, somos de origem Divina, filhos do Criador, e, portanto, temos dentro de nós o poder de alcançar a perfeição se apenas o desenvolvermos, como o faremos, seguramente, mais cedo ou mais tarde.

E essa realidade deve crescer em nós até que se torne o traço mais marcante de nossa existência. Devemos praticar firmemente a paz, imaginando nossa mente como um lago sempre calmo, sem agitações, sem mesmo ondulações para perturbar sua tranquilidade e, aos poucos, desenvolver esse estado de paz até que nenhum acontecimento da vida, nenhuma circunstância, nenhuma outra personalidade seja capaz, sob qualquer condição, de encrespar a superfície do lago ou de despertar em nós sentimentos de irritabilidade, depressão ou dúvida.

Ajudar-nos-á efetivamente reservar poucos momentos diários para pensar serenamente na beleza da paz e nos benefícios da calma, e compreender que não é através de preocupação ou de ansiedade que poderemos realizar mais; mas sim, que nos tornamos mais eficientes em tudo o que empreendemos, através de pensamentos e ações calmos e serenos.

Harmonizar nossa conduta nesta vida de acordo com os desejos de nossa própria Alma, e permanecer num estado de paz tal que as atribulações e preocupações do mundo nos deixem impassíveis, é, na verdade, uma grande conquista e nos dá aquela Paz que transcende a compreensão; e embora isso possa parecer um ideal inatingível, ele está, na realidade, com paciência e perseverança, ao alcance de todos nós.

Dr. Edward Bach

fonte: blog Universo Natural