Arquivo da tag: Carlos A. Baccelli

AMAI-VOS UNS AOS OUTROS

flor2

SEM DÚVIDA, amar, seja a quem for, na convivência diária, que se nos exponha em suas mazelas, tanto quanto nos exponha em nossas limitações, é muito diferente de amar alguém que se coloque à distância de nossa realidade existencial cotidiana.

Amar, pois, é um cosntante exercício de múltiplas virtudes que nos leva à aceitação dos outros como eles são, para que, por fim, os outros  nos aceitem como somos.

Irmão José

Prefácio do livro Amai-vos uns aos outros – Carlos A. Baccelli

 

Anúncios

VACINA NATURAL

amaivosunsaosoutros

NÃO IGNORES que o teu bom humor será vacina natural contra estados nocivos de alteração  contra estados nocivos dE alteração da personalidade que, através da amargura e da indignação, possam atacar-te de inopino.

Assim, quando perceberes que a luz de teu costumeiro sorriso tende a se apagar em teu semblante, cedendo lugar à sombra taciturna da tristeza, não deixes de buscar novas motivações à alegria.

Não permaneças abatido por um tempo mais longo do que aquele que te possibilite identificar, em ti mesmo, a contrariedade que, na maioria das vezes, por quase nada, se te instale no espírito.

Não cries o hábito de te aborreceres desnecessariamente, qual se não mais soubesses viver senão sob o domínio do azedume e da queixa, que se te destilam da boca em forma de palavras sempre agressivas contra tudo e contra todos.

Recordas que, mais cedo ou mais tarde, todas as atitudes exasperadas de tua parte resultarão em teu desfavor, das quais não poderás desculpar-te simplesmente alegando que não sabias que elas haveriam de ter consequências tão graves assim.

Irmão José – Carlos A. Baccelli

Livro Amai-vos uns aos Outros

 

 

SEVIR COM ALEGRIA

servir com alegria

Para que você coopere com Jesus na construção do Mundo Melhor, basta que cumpra com o seu pequenino dever.

No entanto, faça-o com amor e não como se isto lhe representasse um fardo excessivamente pesado aos ombros.

Servir deve ser motivo de alegria e não de pesar.

Não reclame do esforço que a tarefa no bem lhe solicita, pois a verdade é que, sem sacrifício, nem a semente germina.

Quantos minutos você desperdiça inutilmente em um só dia?

Na maneira com que o homem emprega o seu tempo, o egoísmo também se manifesta.

Não se esqueça de que, por mais que você cuide de si diante do espelho, a sua forma física se deteriora a cada momento.

Quem vive apenas para satisfação dos próprios caprichos demonstra a sua patente falta de espiritualidade.

A caridade aos semelhantes não é um favor que se presta a Deus.

E não se acomode, pensando que você possa se transformar numa pessoa generosa, com praticar meia-dúzia de gestos generosos.

Venceremos!

Livro – A Fé Transporta Montanhas – Carlos A Baccelli – Maria Máximo

QUEM TOMA CONCIÊNCIA

escalando montanha

Quem toma consciência de que é o construtor de seu próprio destino, não vive adiando decisões espirituais importantes.

Claro que, para toma-las, você tem necessidade de se fortalecer.

E ninguém se fortalece intimamente sem exercícios espirituais constantes, concedendo-se trégua ao menor sinal de cansaço.

Todos os dias, você há de fazer um progresso, traçando metas a serem alcançadas pro você mesmo.

A falta de um só tijolo na parede que se levanta faz com que toda ele termine por vir abaixo.

Toda disciplina sempre custa muito, e, se você pensar que poderá escalar a montanha sem derramar suor e ralar os joelhos, pode ir desistindo da empreitada.

Resistir à tentação é um ato de heroísmo.

Perseverar no objetivo espiritual a ser alcançado, não raro, significa lutar todos os dias conta hábitos cultivados há séculos.

Nem por isto, no entanto, você deve esmorecer, porque não há quem deserte hoje do campo de batalha, sem que a ele não tenha que voltar mais tarde.

Venceremos!

livro A Fé Transporta Montanhas – Carlos Baccelli – Maria Máximo